segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

[Resenha] "Uma Curva no Tempo", por Dani Atkins

      Sabe quando você começa a ler um livro sem alguma expectativa e de repente ele te surpreende de forma inimaginável? Pois foi exatamente assim que aconteceu com o romance "Uma Curva no Tempo".

     Escrito por Dani Atkins, o livro foi lançado em maio, pela editora Arqueiro; e com o tempo, conquistou os leitores e se tornou um dos mais elogiados do ano.

      Apesar dos ótimos comentários a respeito dele, "Uma Curva no Tempo", de início, não despertou minha atenção. Acredito que o motivo seja a capa. Sinceramente, apesar de achar bonita, ela não me passou a credibilidade necessária que eu precisava para que me interessasse a lê-lo. Para se ter uma ideia, nem mesmo a sinopse eu me interessei em conhecer. E o título também não ajuda muito, não desperta interesse. A frase de subtítulo, "E se a vida lhe desse uma segunda chance?", é até atraente, mas não foi o suficiente.

     O motivo que me fez procurar informações sobre "Uma Curva no Tempo" foi o reduzido número de livros da lista dos que ainda pretendia ler. Percebendo que faltavam poucos títulos, decidi "garimpar" o site das editoras a fim de encontrar novos livros. E foi numa dessas buscas que li a sinopse de "Uma Curva no Tempo". E, enfim, fiquei interessado nessa história.

      O drama da protagonista Rachel é extremamente comovente. Saber que seu melhor amigo, Jimmy, se sacrificou para salvá-la em um acidente era devastador. E cinco anos após o acontecido, ela precisava lidar com fortes dores de cabeça e a doença de seu pai. Agora imagine a reação dela ao acordar, depois do desmaio durante a visita ao túmulo de Jimmy, e descobrir que tudo "mudara": Seu pai estava curado do câncer, ela estava noiva de seu ex-namorado, Matt, e Jimmy estava vivo! A princípio ela pensou que estivesse morta ou que estivesse sonhando; mas aos poucos percebeu que não era nem uma coisa, nem outra. Sem entender nada, Rachel fica desesperada por respostas, mas ao mesmo tempo ela se dá conta de que a vida que ela tem agora é muito melhor do que a que ela estava vivendo.

     Mesmo se tratando de uma história pouco comum, dessas que raramente se vê igual, iniciei a leitura sem grandes expectativas. Pelo que li da sinopse ousei até mesmo a tentar "adivinhar" o final da história.

     Mas tudo foi mudando conforme as linhas avançavam. A narrativa de Dani Atkins é tão envolvente, que em poucos minutos me vi familiarizado com cada um dos personagens e preso naquela história. A cada capítulo me via cada vez mais interessado na trama, sedento por descobrir como Rachel lidaria com as mudanças e se ela encontraria respostas para o que lhe estava acontecendo. Eu me vi tão empolgado com o livro, que terminei de lê-lo em pouco tempo.

     O final foi totalmente imprevisível pra mim. Não me agradou, mas quando olho para trás, percebo que foi o mais coerente, mesmo não acontecendo da forma como eu esperava (risos). E de um modo geral foi bastante simbólico, comovente e que, de tão surpreendente, serviu para coroar toda a trajetória de um romance memorável.

     E que venham outros títulos de Dani Atkins!
     

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Os Melhores do Ano - 2015


     E o ano de 2015 se despede. Então, é hora de fazer uma retrospectiva e avaliar o que mais se destacou pra mim nesse ano. Em quase todas as categorias relacionadas à teledramaturgia fiquei na dúvida entre "Verdades Secretas" e "Além do Tempo" - as melhores produções do ano -, mas a trama das seis acabou se sobressaindo na maior parte delas, na minha modesta opinião.

Abaixo você confere a lista do melhor de cada categoria:

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

[Sinopse] "Êta Mundo Bom!", por Walcyr Carrasco



      E Walcyr Carrasco mal se recuperou do estrondoso sucesso de "Verdades Secretas" e estará de volta com "Êta Mundo Bom!", nova novela das seis, que estreia no dia 18 de janeiro, substituindo a primorosa "Além do Tempo".

     A estreia de "Êta Mundo Bom!" será mais do que especial. Primeiro porque é o retorno do autor ao horário das seis, onde ele se consagrou com os sucessos "O Cravo e a Rosa" (2000), "Chocolate com Pimenta" (2003) e "Alma Gêmea" (2005). E também ele retoma a parceria com o diretor Jorge Fernando, com quem trabalhou em várias novelas. Será um grande reencontro, não só do autor e do diretor, mas também dos atores que já trabalharam com eles.

      De tudo que li sobre "Êta Mundo Bom!" já deu pra notar que será uma autêntica novela das seis, com todos os ingredientes e características do Walcyr. A saudade que "Além do Tempo" deixará com certeza será recompensada por essa comédia romântica irresistível.

     No elenco, Sérgio Guizé, Flávia Alessandra, Camila Queiroz, Klebber Toledo, Elizabeth Savala, Ary Fontoura, Priscila Fantin, Marco Nanini, entre outros.

Confira a sinopse:

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

[Sinopse] "Uma Curva no Tempo", por Dani Atkins

E se a vida lhe desse uma segunda chance?

      É impossível controlar o tempo, mas acho que a maioria das pessoas já desejou voltar atrás e fazer algo diferente, dirigir a vida de uma outra forma, ou por qualquer outro motivo.

     Em "Uma Curva no Tempo", a personagem Rachel Wiltshire daria tudo para voltar no tempo. Sentindo-se culpada pela morte de um amigo, vivendo sozinha em um apartamento e em um emprego sem nenhuma perspectiva, ela sente que sua vida está desmoronando.

     O romance, escrito por Dani Atkins, foi lançado em maio pela editora Arqueiro e apresenta uma história instigante, que incita os leitores a uma interessante reflexão sobre os mistérios do tempo.

domingo, 13 de dezembro de 2015

[Resenha] "Eu Te Darei o Sol", por Jandy Nelson

     Existem muitas histórias de irmãos gêmeos que disputam entre si. Só para citar algumas, temos: a novela "Mulheres de Areia" (1993), de Ivani Ribeiro; os romances "Duas Vidas, Dois Destinos" (2006), de Katherine Peterson; e "O Reverso da Medalha" (1982), de Sidney Sheldon e sua sequência, "A Senhora do Jogo" (2009), escrito por Tilly Bagshawe.

     Em meio a tantas histórias com o mesmo tema, me perguntei o motivo de "Eu Te Darei o Sol" ser tão elogiado e recomendado pelos leitores. O que essa história tem de diferente das demais? 

     Bem, pra começar, a narrativa do romance de Jandy Nelson é uma das mais diferentes que já li. Cada capítulo é narrado por um dos irmãos, que se revezam. E não é só isso; cada um deles narra os acontecimentos em épocas distintas. Noah conta tudo que aconteceu quando ele e sua irmã, Jude, tinham 13 anos; e ela narra os acontecimentos recentes, quando eles estão com 16 anos. No início da leitura eu fiquei um pouco perdido com esse recurso, mas conforme avancei, acabei me acostumando e achando genial, pois rendiam ótimos ganchos no final dos capítulos, me deixando ansioso pra saber o que aconteceria.

     Na primeira metade do livro, os capítulos narrados pelo personagem Noah me pareceram melhores, mais ágeis e agradáveis de ler. Mas na segunda metade do livro, quando alguns mal entendidos começaram a se desfazer, passei a apreciar os capítulos de Jude.

      Uma característica de "Eu Te Darei o Sol" que me surpreendeu muito foi a profundidade com que a autora apresenta seus personagens. Mesmo que a narrativa seja feita em primeira pessoa, ela conferiu características reais e personalidades singulares para cada personagem, por mais pequena que seja a participação dele no romance. Sem dúvidas, Jandy Nelson é uma grande conhecedora da alma humana e sua habilidade em esculpir personagens tão admiráveis comprova isso.

      Outro ponto positivo que devo destacar é a história. No mínimo é uma das mais bem desenvolvidas que tive a oportunidade de ler. No início da leitura de "Eu Te Darei o Sol", eu não imaginava o turbilhão de emoções e sensações pelo qual passaria diante de uma história tão bem intricada e imprevisível como essa.

     Por fim, acredito que levará bastante tempo até que eu leia outro livro tão grandioso como "Eu Te Darei o Sol". Mesmo não entrando pra minha lista de preferidos, ele marcou de uma forma muito positiva; com certeza merece todos os elogios que lhe são conferidos. 

domingo, 6 de dezembro de 2015

[Resenha] "Três Semanas Com Meu Irmão", por Nicholas Sparks e Micah Sparks

      Conhecer a vida do autor que mais admiro foi uma das experiências mais marcantes da minha vida. Em "Três Semanas com Meu Irmão", Nicholas Sparks e seu irmão, Micah Sparks, narram uma viagem que fizeram juntos ao redor do mundo, na qual visitaram lugares e paisagens extraordinárias.

     Mas, sem dúvidas, o grande atrativo de "Três Semanas com Meu Irmão" foi viajar pelas memórias da dupla, cuja narração é feita sob o ponto de vista do Nicholas. Cada capítulo é intercalado entre os registros da viagem em 2003 e de toda a história dos irmãos, desde a mais remota lembrança deles.

     Embora a viagem que os irmãos Sparks fizeram ao redor do mundo seja o acontecimento central do livro - que os inspirou a publicarem a biografia -, devo admitir que gostei mais de ler as memórias anteriores à viagem. Os momentos em que Nicholas narrava sobre os países e os lugares que eles visitaram pra mim eram tão maçantes - irrelevantes, desnecessários e facilmente esquecíveis também! - quanto os discursos sobre jarros e tigelas que eles eram obrigados a escutar na visita a alguns dos museus. O único ponto positivo da viagem e que se podia tirar proveito eram as reflexões que eles faziam sobre suas vidas e as experiências que passaram.

     Eu não imaginava que a vida de Nicholas Sparks tivesse sido tão difícil. Quem o conhece apenas pela mídia não faz nem ideia dos obstáculos que ele e seu irmão tiveram que passar. Essa foi uma das coisas que mais me surpreendeu na leitura.

     Se eu já admirava o Nicholas por suas histórias, após a leitura de "Três Semanas com Meu Irmão" passei a admirá-lo ainda mais. Foi muito interessante ter acesso aos acontecimentos na vida do autor que o inspirou em tantos excelentes romances. Além de uma biografia, o livro também é uma verdadeira lição de vida e superação.



Citação:


"Ao perseguir um sonho, você aprende muito sobre si mesmo. Aprende suas capacidades e limitações, o valor do trabalho duro e da perseverança"

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

[Sinopse] "Eu Te Darei o Sol", por Jandy Nelson

    Um dos livros mais elogiados do ano, "Eu te Darei o Sol" até o momento é também um dos mais bem avaliados no Skoob. Diante de tantas críticas positivas, iniciei a leitura desse romance escrito por Jandy Nelson e lançado pela editora Novo Conceito.

     O que mais me despertou interesse no livro foi o título e a capa; ambos são bastante autênticos. Além disso, a editora fez um ótimo trabalho de divulgação, pois a todo momento vi propagandas do livro nas redes sociais da Novo Conceito. Impossível passar despercebido. Agora é a hora de embarcar nessa história para descobrir se as expectativas serão superadas.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

[Sinopse] "Ligações Perigosas", de Manuela Dias


     "Ligações Perigosas" é a próxima minissérie da Globo, com estreia prevista para o dia 04 de janeiro. Trata-se de uma nova irreverente e provocante versão do clássico de Chordelos de Laclos, de 1782. O romance epistolar já ganhou onze adaptações no cinema.

     Anunciada como uma história de tirar o fôlego, "Ligações Perigosas" é escrita por Manuela Dias, com a supervisão de texto de Duca Rachid e direção de núcleo de Denise Saraceni. No elenco: Patrícia Pillar, Selton Mello, Alice Wegmann, Marjorie Estiano, Aracy Balabanian, entre outros.
      Confira a sinopse: